Via-Sacra do Santuário do Pai das Misericórdias

VIA-SACRA DO
SANTUÁRIO DO PAI DAS MISERICÓRDIAS

 

ORAÇÃO INICIAL
Senhor, nosso Deus, Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, humildemente Vos pedimos que nos dê a graça de meditar a Paixão de Vosso benditíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, que em tudo buscou fazer a Vossa santíssima vontade. Queremos através da contemplação da via dolorosa aprender que devemos ser gratos por termos um Pai misericordioso que nos ama com infinto amor e que o expressa através de Jesus Cristo nosso Salvador.
Pedimos, ainda, à Mãe da Misericórdia, que sofreu ao ver o Filho padecer, que se una aos nossos sofrimentos, para que também com sua intercessão chegamos à morada eterna. Amém!

 

PRIMEIRA ESTAÇÃO: JESUS É CONDENADO À MORTE


Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,

1porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

Jesus Cristo foi entregue nas mãos de homens cruéis, que acusaram, agrediram e condenaram um inocente. Nosso Senhor revelou a face misericordiosa do Pai e, infelizmente, recebeu como resposta a traição, a condenação.
A crueldade do ser humano não está apenas na violência, que hoje em dia não pode ser descartada, mas também na mente e no coração das pessoas.

Pai das Misericórdias, tende piedade pelas vezes que condenei meu semelhante. Perdão pela minha posição de juiz injusto, que apenas condena e se sente melhor que o outro. Misericórdia!

Ao morrer crucificado
teu Jesus é condenado
por teus crimes, pecador,
por teus crimes pecador.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

SEGUNDA ESTAÇÃO: JESUS LEVA A CRUZ

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

2Jesus recebe o madeiro, a Cruz. Com este gesto, Ele agora nos mostra, não com palavras, mas com a própria vida, o que havia dito: devemos tomar a cruz de cada dia e segui-Lo. Sem reclamar, sem murmurar, Jesus assume a missão que recebeu do Pai, Ele entende que a Cruz não é um peso, e sim o meio de salvar a humanidade.
Hoje em dia as pessoas fogem da cruz, não querem compromisso, a cruz ainda é vista negativamente como um símbolo do sofrimento, pois ninguém quer sofrer, todos querem vida fácil.

Pai misericordioso, o Senhor me ensina, através de Vosso Filho Jesus, que devo tomar a cruz de cada dia, devo assumir a minha filiação divina e minhas limitações humanas, devo entender que a cruz e o sofrimento, muitas vezes, não são consequências do pecado ou um castigo, mas um instrumento para minha salvação. Senhor, tomo hoje a minha cruz, a cruz de hoje, e preciso carregá-la e enxergá-la com gratidão e esperança de salvação. Amém!

Com a Cruz é carregado,
e do peso, acabrunhado,
vai morrer por teu amor,
vai morrer por teu amor.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

TERCEIRA ESTAÇÃO: JESUS CAI PELA PRIMEIRA VEZ


Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,

3porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

Jesus cai pela primeira vez. A Cruz do Senhor é pesada, as chicotadas são desumanas. Com o peso da cruz e as chicotadas, a queda acaba sendo inevitável, pois o Senhor levava não apenas o peso e a dor, mas o mundo.
O Senhor caiu por causa dos pecados da humanidade, já os homens caem por causa de seus próprios pecados – vícios, orgulho, indiferença. Mas quem dera que, ao caírem, eles também tivessem a mesma atitude de Jesus: levantar e prosseguir.

Pai das Misericórdias, minhas quedas são inúmeras e, muitas vezes, inevitáveis, até tento não cair, mas minha fraqueza, minha limitação, minha autossuficiência me impendem de permanecer de pé. Fraquejo como ser humano que sou, por isso conto com Vossa graça para me levantar e prosseguir. Amém!

Pela Cruz tão oprimido,
cai Jesus desfalecido,
pela tua salvação,
pela tua salvação.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

QUARTA ESTAÇÃO: ENCONTRO DE JESUS COM SUA MÃE  SANTÍSSIMA


Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,

porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

4O caminho para fazer a vontade do Pai não é fácil. Quem se anima a fazer algo de bom quando é maltratado, ignorado e desprezado?
Nesse caminho de dores, Jesus encontra um consolo – a presença da mãe, Maria. Será que as mães sofrem pelo filho? Maria sofreu ao ver seu Filho naquele estado, condenado.
Justamente nesse caminho está Maria. A mãe não esquece o filho, e, mesmo que esquecesse, o Pai, com carinho de mãe, o acolheria.

Pai misericordioso, que escolhestes Maria para ser a Mãe do Salvador, ajudai-me nesse caminho. Que a Mãe de Jesus seja também consolo, presença na minha vida. Mãe, passo por várias dificuldades, tribulações, e tenho vontade de desistir. Que a Senhora, que é Mãe da Misericórdia, me anime a perseverar na obediência aos mandamentos do Senhor. Amém!

De Maria lacrimosa,
no encontro lastimosa,
vê a viva compaixão,
vê a viva compaixão.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

QUINTA ESTAÇÃO: JESUS RECEBE A AJUDA DE SIMÃO CIRENEU PARA LEVAR A CRUZ 

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

Jesus é Deus, é a segunda Pessoa da Santíssima Trindade, é o Todo-poderoso. Mas, apesar disso, Ele quis a ajuda de homens, criaturas frágeis e limitadas. Que grande lição de humildade Nosso Senhor nos mostra.
Jesus escolheu algumas pessoas e lhes concedeu autoridade para ajudá-Lo no ministério. Claro que o Senhor sabia das fraquezas dos discípulos, mas, mesmo assim, concedeu-lhes um voto de confiança, deu-lhes responsabilidades, e até em um dos últimos momentos de Sua caminhada na terra contou com a ajuda de Simão Cireneu.

Pai das Misericórdias, o Senhor enviou Vosso Filho Jesus para salvar a humanidade do grande mal – o pecado. Vosso Filho Jesus fez bem todas as coisas mas, apesar disso, quis a ajuda de homens para Vossa obra. O Senhor me dá esta grande lição: não sou bom sozinho, sozinho não posso. Curai, Senhor, todo meu egoísmo, pois muitas vezes quero fazer do meu jeito, não me abro aos outros, não partilho, e por isso erro. Pai, misericórdia, pois Vós, mesmo sendo Deus, quis partilhar Vosso melhor, e eu também preciso partilhar o meu melhor e acolher o outro como irmão e não como inimigo. Amém!

Em extremo desmaiado,
teve auxílio tão cansado,
recebendo o cireneu,
recebendo o cireneu.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

SEXTA ESTAÇÃO: A PIEDOSA VERÔNICA ENXUGA O ROSTO DE JESUS

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

6Verônica enxuga o Rosto da Misericórdia, Jesus Cristo. No caminho, Jesus foi consolado por Sua Mãe, pelo Cireneu e agora por Verônica. Verônica tem compaixão d’Aquele que é a Compaixão. Seu gesto de enxugar o Rosto ensaguentado do Senhor teve como resultado a Face da Misericórdia impressa naquele pano. A experiência com Cristo levou aquela mulher a revelar a Face do Amor. A atitude de caridade de Verônica traz a lição: apresentar a face do amor e revelá-La.
Em nossos dias o ser humano precisa não só das palavras, mas dos testemunhos. O cristão precisa honrar esse nome, pois, se não for assim, não tem sentido. Ser cristão é revelar o Cristo. Ser cristão é apresentar a Misericórdia do Pai.

Pai misericordioso, perdão pelas vezes que, mesmo ostentando o nome de cristão, não revelei Vossa Sagrada Face. Perdão pelas vezes que não vivi a caridade e, por isso, não convenci, porque o convencimento não vem apenas pelas palavras, mas principalmente pela boa conduta, pelo amor impresso no coração e na vida. Amém!

O Seu Rosto ensanguentado,
por Verônica enxugado,
contemplemos com amor,
contemplemos com amor.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

SÉTIMA ESTAÇÃO: JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ

7Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

Jesus cai pela segunda vez. Quem disse que em nossa vida não haveria dificuldades? Nem o Filho de Deus foi privado do caminho pesado da Cruz.
A segunda queda mostra que as forças de Jesus estão se acabando. Que Cruz pesada é essa! E pensar que Aquele que não teve pecado estava ali no chão. Quanta humilhação! Por que tudo isso? Por amor, só por amor.

Pai das Misericórdias, Vosso Filho Se fez pecado para me salvar. Que nas minhas quedas eu não me esqueça desse amor tão grande que o Senhor tem por mim. Senhor, mesmo que eu sinta que as minhas forças estão se acabando, levantai-me com a Vossa misericórdia. Amém!

Outra vez desfalecido,
pelas dores abatido,
cai em terra o Salvador,
cai em terra o Salvador.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

OITAVA ESTAÇÃO: JESUS CONSOLA AS FILHAS DE JERUSALÉM

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

8Jesus, o homem Deus, o Deus homem, compreende o sofrimento humano. Embora talvez estivesse em um dos piores momentos, ainda assim, o Filho do Pai Amado foi capaz de consolar as mulheres de Jerusalém.
Que grande amor o Senhor tem pelos homens e pelas mulheres. Ele é o Consolado. Quantas vezes Ele se compadeceu dos necessitados, curando da cegueira, da lepra, da paralisia. Hoje, quantos precisam ser consolados.

Pai misericordioso, vinde em meu socorro, em meu auxílio, pois preciso ser consolado. Sofro pelos meus pecados, sofro porque sou gente, às vezes, acerto sem querer; e quando quero acertar, erro. Consola-me, Senhor, em minhas dores, em minhas enfermidades físicas e interiores. Amém!

Das matronas piedosas,
filhas de Sião, chorosas,
é Jesus consolador,
é Jesus consolador.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

NONA ESTAÇÃO: JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

9Jesus cai pela terceira vez. Alguém tem dúvida de que o caminho trilhado por Jesus foi fácil? O que se passou na cabeça de Nosso Senhor? Será que Ele pensou em desistir? Ele teria ele desanimado?
É certo que qualquer ser humano teria desistido, desanimado, a não ser que tivesse fé e a força divina. Jesus Cristo caiu pela terceira vez devido aos açoites, aos socos e ao peso da Cruz. Quanto mais caminhava para fazer a vontade de Deus, mais vieram as afrontas, as agressões do corpo e da alma. Hoje os cristãos sofrem porque buscam fazer a vontade de Deus. Eles são chamados a perseverar sempre, a nunca desistir, mesmo que apanhem, que sejam esbofeteados e caiam. O Pai misericordioso vem em auxílio e, por meio do Seu Filho, envia o Espírito Santo.

Pai das Misericórdias, ajudai-me nas minhas quedas, que são muitas. Sou tentado a desistir, pois me sinto sem forças. Peço que envieis sobre mim, por Jesus, o Vosso Espírito Santo, pois ainda que venham os ataques, as perseguições do corpo e da alma, pelo fato de estar Vos seguindo, que Vós sempre me levanteis, que Vosso Espírito me conduza. Amém!

Cai terceira vez prostrado,
pelo peso redobrado,
dos pecados e da Cruz.
dos pecados e da Cruz.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

DÉCIMA ESTAÇÃO: JESUS É DESPIDO DE SUAS VESTES

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

10Jesus está próximo da crucifixão e é despojado de Suas vestes.
O caminho até o Calvário foi um caminho de humilhação, as autoridades não O respeitaram, o Amor não foi amado, desnudaram o Senhor.
Hoje, infelizmente, a nudez é cultivada, propagada como natural, é um meio de expressar a liberdade. Assim, o corpo do ser humano virou um objeto, um produto. O homem perdeu a noção do sagrado, de que seu corpo é morada do divino e, por isso, não deve ser banalizado, vendido ou comprado.

Pai misericordioso, a nudez do Vosso Filho me mostra que devo cuidar de mim, que sou templo do Vosso Espírito, que sou sagrado também exteriormente. Perdão, Senhor, pelas vezes que usei vestes inadequadas, que me desnudei perante outras pessoas para seduzir-las e induzi-las ao pecado. Perdão porque não cuidei de mim. Senhor, que a Vossa nudez de amor cubra a minha nudez de malícia e sedução. Amém!

Das vestes despojado,
por verdugos maltratado,
eu Vos vejo, meu Jesus,
eu Vos vejo, meu Jesus.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

DÉCIMA PRIMEIRA ESTAÇÃO: JESUS É PREGADO NA CRUZ

 

11Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

Jesus é pregado na Cruz. Durante todo o percurso, a Cruz foi pesada e companheira mas agora ela não mais é levada, pois se une a Cristo pelos pregos.
O Filho se une ao madeiro com o objetivo de, escandalosamente, amar os homens no alto daquele Calvário. Se, antes, no primeiro Paraíso veio a perdição pela desobediência, agora, o Senhor, no madeiro, pela obediência, redime os pecadores e traz a Salvação.

Pai das Misericórdias, Vosso Filho foi pregado na Cruz, Ele se fez pecado para me salvar, levou a Cruz e nela foi pregado por obediência que teve e tem. Senhor, hoje peço que seja crucificado tudo aquilo que me separa de Vós. Tomai na Vossa Cruz os meus pecados. Nesta hora decido romper com todo pecado. Que na Cruz sejam pregados todos os males que me separam de Vós. Amém!

Sois por mim à Cruz pregado,
insultado, blasfemado,
com cegueira e com furor,
com cegueira e com furor.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

DÉCIMA SEGUNDA ESTAÇÃO: JESUS MORRE NA CRUZ

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

12Jesus morre na Cruz, “tudo está consumado”, o Filho Amado do Pai cumpriu a Sua missão, foi obediente até a morte, e morte de Cruz.

Talvez quem passasse por ali dissesse que foi um fracasso, que tudo o que Ele havia feito tinha sido em vão, talvez dissesse: “E agora? Ele morreu?”

Na caminhada cristã ou nesse caminho que cada ser humano faz, nem tudo dá certo, muitas vezes vem o desconsolo, a desesperança, e todos, sem exceção, passam por isso. No entanto, para o cristão existe uma luz, as palavras do Senhor, seus ensinamentos falavam desse momento de morte e também de ressurreição, a morte é certa para todos e que a morte seja para as realidades pecaminosas que persistem em acompanhar o homem.

Pai misericordioso, na morte do Teu Filho na Cruz a minha morte para o pecado, na sua morte de Cruz a surge a vida nova. Senhor, que morra em mim todas as realidades que me afastam do Teu amor, a Tua Cruz não é maldita, mas bendita porque é Salvação. Amém.

Por meus crimes padecestes,
Meu Jesus, por mim morrestes.
Oh! Quão grande é minha dor!
Oh! Quão grande é minha dor.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

DÉCIMA TERCEIRA ESTAÇÃO: JESUS É DESCIDO DA CRUZ

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

13Jesus é descido da Cruz. Maria, o primeiro colo que o recebeu como bebê a promessa de salvação, é agora o mesmo colo que O acolhe após uma jornada dura e sofredora.
Antes Maria acolhia a fragilidade de uma criança e agora acolhe em seus braços a fragilidade de um homem  com Sua missão cumprida. Que Maria, a Mãe do Senhor, continue acolhendo os sofredores. Ela é a Pietá, a Piedade, a Mãe da Misericórdia.
Hoje os homens e as mulheres precisam do colo da Mãe. Que Maria, Mãe da Misericórdia, acolha tantos filhos e filhas que se perdem por falta de uma acolhida e uma amizade verdadeira.

Pai das Misericórdias, o Senhor amou a humanidade através de Seu Filho Jesus, destes a Ele uma mãe, Maria, a Mãe da Misericórdia. Mãezinha do Céu, me acolhe no teu colo, preciso de consolo, de amor e de cuidado. Um pouco antes da morte do seu Filho, Ele a encarregou de me acolher. Mãezinha, me acolha e me ama. Amém!

Do madeiro Vos tiraram
e à Mãe Vos entregaram,
com que dor e compaixão,
com que dor e compaixão.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

DÉCIMA QUARTA ESTAÇÃO: JESUS É COLOCADO NO SEPULCRO

Nós Vos adoramos, Santíssimo Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos,
porque pela Vossa santa Cruz remistes o mundo.

14O Filho de Deus, tendo cumprido com Sua missão em obediência ao Pai, é colocado no sepulcro. A dor daqueles que O queriam bem foi grande. A incerteza, o medo e a dor da perda foram imensuráveis. Não é fácil perder alguém querido. Quando alguém é sepultado, a comoção é inevitável, pois sente-se muito a falta da presença física. Na morte do Senhor, ficava a esperança, a expectativa e o consolo. São Suas palavras, Sua vida e a promessa da Ressurreição.

Pai misericordioso, a dor da morte ainda é estranha, enterrar alguém é ainda sofrido para quem fica. O Senhor através de Sua morte e Seu sepultamento, abençoa todas as moradas provisórias que acolhem o corpo de entes queridos. Que pelo Seu sepultamento sejam semeadas no meu coração a esperança e a lembrança de Suas palavras: “Ao terceiro dia, ressuscitará”. Eu creio na Ressurreição, creio na Vida Eterna. Mesmo me deparando com a separação física dos meus, enche meu coração de alegria e esperança por este encontro definitivo Contigo. Amém!

No sepulcro Vos deixaram,
sepultado Vos choraram,
magoado o coração,
magoado o coração.

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

 

ORAÇÃO FINAL
Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, queremos Vos render graças pela meditação que fizemos ao percorrer a Vossa caminhada dolorosa, que também é nossa. Pela Via-Sacra do Vosso Filho Jesus Cristo, nosso Salvador aprendemos que a vida é um presente, um dom, e que os sofrimentos são inevitáveis, mas ao mesmo tempo encontramos consolo e esperança em Vossa infinita misericórdia. Amém!

Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.
Pela intenção do Sumo Pontífice para ganhar as indulgências.