O Perdão de Assis

2 de agosto, dia do Perdão de Assis

Em 1216 , São Francisco de Assis vivendo uma noite em oração teve a visão de Nossa Senhora com seu filho Jesus. Nesta aparição lhe perguntaram o que ele gostaria de pedir-lhes. São Francisco então responde: “Que todos quantos, arrependidos e devidamente confessados, vierem visitar esta igrejinha, possam receber a completa remissão de seus pecados”.

Jesus lhe diz: “É grande o que me pedes; mas o concedo de bom grado, sob a condição de que vás pedir tal indulgência ao meu vigário na terra, o Papa”.

Francisco vai ao encontro de Honório III, o Papa da época, que, apesar das hesitações da Cúria Romana, acabou por aprovar aquele inusitado pedido. Alguns dias depois, Francisco volta a Porciúncula e, com alegria, diz ao povo: “Irmãos, quero levar-vos todos para o Paraíso!” Assim se instituiu o chamado Perdão de Assis.

Porciúncula / Fonte: ofmcap.org

Leia mais:
.:Solenidade do Perdão de Assis teve início nesta terça-feira
.:O Perdão de Assis

Dia de lucrar Indulgência

A indulgência foi concedida a todos que visitassem a igrejinha ( Porciúncula) e depois foi estendida a todos que fossem à uma igreja catedral ou matriz paroquial, se confessassem, participassem da Eucaristia e recitassem as orações (Credo, Pai Nosso e Ave Maria) na intenção do Papa.

No Santuário do Pai das Misericórdias, Dom João Inácio Müller, bispo da Diocese de Lorena, irá presidir a Santa Missa às  7h celebrando a festa de Nossa Senhora dos Anjos ou Porciúncula.

Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi-nos!