Eu nunca te deixarei

Maria, nossa Mãe!

“Não desanimes. Eu nunca te deixarei. O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 175) Essa foi a promessa de Nossa Senhora para Lúcia, na aparição de junho, depois de afirmar que brevemente levaria os seus priminhos Francisco e Jacinta para o Céu. Na pessoa da Lúcia ainda pequenina, Nossa Senhora, promete a cada um de nós de forma particular, o seu alento materno, a sua presença e proteção em todos os momentos da nossa vida, principalmente nos mais difíceis. Portanto, como filhos amados precisamos estabelecer um relacionamento profundo com a nossa Mãe do Céu, recorrendo a Ela nas alegrias e dores, para que de fato, Ela seja o nosso refúgio e o caminho que nos conduz até Deus, conforme prometeu.

Ao mesmo tempo que nos prometeu a Sua presença e proteção, Nossa Senhora mostrou pela primeira vez para os três pastorinhos nesta aparição de junho, o Seu Coração Imaculado cercado de espinhos, e Lúcia, ao narrar esta aparição afirmou: “Compreendemos que era o Imaculado Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que queria reparação.” (Memórias da Ir. Lúcia, pp. 175-176)

A Santíssima Virgem introduziu Lúcia, Francisco e Jacinta na espiritualidade da reparação, e também, quer nos conceder essa graça, desde que sejamos dóceis, e a acolhamos como via que nos conduz ao seu Filho Jesus, pois tudo n’Ela é relativo a Cristo: Ela é Imaculada, pois foi predestinada por Deus para ser Mãe do Seu Filho unigênito; foi constituída como a Sua criatura mais perfeita, para que acontecesse no seu ventre materno a união hipostática de Jesus – Deus e Homem – Ela é portanto, a nossa Rainha do céu e da terra, como afirma o magistério da Igreja: “Deste modo, a augustíssima Mãe de Deus, associada a Jesus Cristo de modo insondável desde toda a eternidade ‘com um único decreto’ de predestinação, imaculada na sua concepção, sempre virgem, na sua maternidade divina, generosa companheira do divino Redentor que obteve triunfo completo sobre o pecado e suas consequências, alcançou por fim, como suprema coroa dos seus privilégios, que fosse preservada da corrupção do sepulcro, e que, à semelhança do seu divino Filho, vencida a morte, fosse levada em corpo e alma ao céu, onde refulge como Rainha à direita do seu Filho, Rei imortal dos séculos (cf. 1Tm 1,17).” (Constituição Apostólica Munificentissimus Deus, 40)

Leia mais:
.:O Imaculado Coração de Maria nos aponta o Céu
.:Conheça o trabalho missionário da Frente de Missão em Portugal

O tempo da reparação

Pintura representando a Aparição de 13 de junho de 1917 (Irmã Maria de la Concepción ocd)/ Fonte: aparicionesdejesusymaria

Como filhos de tão sublime Rainha, somos chamados a nos unir a Ela reparando em tudo o seu Coração Imaculado. Maria Santíssima inaugurou o tempo da reparação na história da humanidade, com o seu Sim generoso a Deus diante do anúncio do Anjo e, Jesus o grande Reparador, se encarnou em seu ventre. Ela continua trabalhando para que a reparação oferecida a Deus, através do seu Coração Imaculado, seja uma realidade assumida por cada um de nós com amor e coragem.
Depois das aparições de Fátima em 1917, Maria apareceu oito anos depois em Pontevedra-Espanha à Ir. Lúcia, para mostrar como queria que a reparação fosse feita por cada um de nós, de maneira concreta. Vejamos a narração desta aparição:
“Dia 10-12-1925, apareceu-lhe a SS. Virgem e, ao lado, suspenso em uma nuvem luminosa, um Menino. A SS. Virgem, pondo-lhe no ombro a mão e mostrando, ao mesmo tempo, um coração que tinha na outra mão, cercado de espinhos.
Ao mesmo tempo, disse o Menino:
– Tem pena do Coração de tua SS. Mãe que está coberto de espinhos que os homens ingratos a todos os momentos Lhe cravam sem haver quem faça um ato de reparação para os tirar.
Em seguida, disse a SS. Virgem:
– Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfêmias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar e diz que todos aqueles que durante 5 meses, ao 1.° sábado, se confessarem, recebendo a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço e Me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 192)

Participe da devoção reparadora no Santuário!

O Santuário do Pai das Misericórdias convida a você a vivenciar a Devoção Reparadora dos Cinco Primeiros Sábados, conforme a Virgem Maria nos pediu. Neste mês de dezembro, o primeiro sábado será no dia 2, com início às 10h como de costume. Rezaremos o Santo Terço, teremos uma Catequese sobre a Mensagem de Fátima, e os quinze minutos de meditação da Palavra. Encerraremos esse momento Mariano com a Santa Missa votiva à Nossa Senhora, às 12h.
Nossa Senhora nos pediu quatro atos reparadores: A Confissão, a Comunhão, o Santo Terço e a Meditação da Palavra, e nós os viveremos neste momento da Devoção Reparadora no Santuário, fica faltando somente a Confissão. O peregrino pode procurar os nossos confessionários para se confessar a partir das 08h30. É válido recordar que a Confissão foi o primeiro ato reparador que Nossa Senhora pediu, pois, quer que reparemos o seu Imaculado Coração em estado de graça.
Em cada primeiro sábado, a Virgem Maria, vai nos introduzindo na espiritualidade da reparação que consiste, fundamentalmente, em amar a Deus, ao seu Coração Imaculado e ao próximo. Que Ela nos ajude a chegar no Céu através desta via.

Áurea Maria,
Comunidade Canção Nova

Adquira o livro em loja.cancaonova.com