Vós sois amados por Deus

Padre Fabrício Andrade fala com ênfase sobre reconhecer-se amados por Deus, em homilia na missa de hoje, 10 de Setembro no Santuário do Pai das Misericórdias.

O primeiro anuncio, “vós sois amados por Deus, sois os seus santos eleitos”, isso soa no nosso ouvido como uma informação que já conheço, mas no dia a dia nos questionamos: porque sofro tanto, porque passo por tantas dificuldades, etc. “Sois os seus santos eleitos.” De uma forma disfarçada desconfiamos desse anuncio de que somos amados e eleitos por Deus, não compreendemos que é no processo de lapidação que se formam os santos.

O primeiro passo é não desconfiar desse anuncio, para que o peso do Evangelho de hoje não se torne insuportável.

A ordem na primeira leitura é o “revesti-vos”. Isso não é só se dedicar a uma causa, “revesti-vos de sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência,” quando não assumimos um propósito somos levados a viver uma falsa misericórdia. Isso acontece quando desconfiamos do amor de Deus e da eleição, com isso se vive a falsa misericórdia, a falsa bondade, a falsa humildade, a falsa mansidão e a falsa paciência.

Para sermos sinceros é necessário vivermos a experiência concreta de se deixar amar por Deus.

Quem faz a experiência de ser amado, ultrapassa a barreira do amor ao outro.

Sabe porque é difícil suportar o outro? Porque ainda se desconfia do amor de Deus, que não é um amor romântico, mas concreto, que nos treina para amar os outros.

O vínculo perfeito de amor, não vem de uma comunidade, uma família ou de pessoas perfeitas, mas da experiência com o amor de Deus. Que não vivamos os vínculos doentios ou por interesses. Não devemos cobrar a perfeição que só Deus pode dar.

A saúde da superação vem do seu relacionamento com Deus. Mesmo quando somos ingratos Deus nos ama e ensina a amar os inimigos, e muitas vezes eu e você nos tornamos inimigos de Cristo, todas as vezes que pecamos. Mesmo assim Deus não deixa de nos perdoar, esse é o Pai das Misericórdias. “Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso.”

Estarmos no Santuário do Pai das Misericórdias é um convite para que vivamos a experiência sincera da misericórdia, e não desconfiar do único Amor que nunca vai encontrar falsidade pois os vínculos doentios denunciam a desconfiança do amor de Deus.

Acompanhe a Liturgia do dia