DIA DE GRAÇAS

Perdão de Assis e o Santuário do Pai das Misericórdias

Hoje, dia 2 de agosto, celebramos a Festa do Perdão de Assis. A celebração está no calendário do Santuário do Pai das Misericórdias como um dia especial de oração e de graças. Saiba mais como se preparar para viver bem este dia

Esta história começou lá em Assis, uma pequena cidade italiana, no ano de 1216. Francisco estava rezando na igrejinha da Porciúncula, quando o local ficou totalmente iluminado e o santo viu sobre o altar o Cristo e, à sua direita, Nossa Senhora, rodeados por uma multidão de anjos.

Foto ilustrativa – Perdão de Assis

Perguntado sobre o que desejava para a salvação das almas, Francisco respondeu: “Santíssimo Pai, mesmo que eu seja um mísero pecador, te peço que, a todos quantos arrependidos e confessados, virão a visitar esta igreja, lhes conceda amplo e generoso perdão, com uma completa remissão de todas as culpas”.

O Senhor teria lhe respondido: “Ó Irmão Francisco, aquilo que pedes é grande, de coisas maiores és digno e coisas maiores tereis: acolho portanto o teu pedido, mas com a condição de que tu peças esta indulgência, da parte minha, ao meu Vigário na terra (o Papa)”.

Logo após, Francisco apresentou-se ao Santo Padre Honório III, partilhou a visão que teve e o Papa concedeu sua aprovação. Alguns dias após, junto aos Bispos da Úmbria, ao povo reunido na Porciúncula, Francisco anunciou a indulgência plenária e disse: “Irmãos meus, quero mandar-vos todos ao paraíso!”.

A partir de então, todos que visitam a Basílica de Nossa Senhora dos Anjos e atravessam a porta da Porciúncula, cumprindo as indicações da Igreja, obtêm a graça do perdão. Tanto é que, no arco de entrada da “Igrejinha de Francisco”, está escrito: “Eis a porta da Vida Eterna”.

Porciúncula – Assis

Para toda Igreja 

Com a Bula de 4 de julho de 1622, o Papa Gregório XV estendeu esta “Indulgência da Porciúncula” a todas as igrejas da Ordem Franciscana. Para facilitar o “Perdão de Assis” aos fiéis do mundo inteiro, o Papa Pio X deu a possibilidade de obtê-lo também ao visitar uma Igreja Catedral, Santuário ou Matriz Paroquial.

Indulgência

As indulgências têm o poder de apagar as consequências dos pecados (penas temporais) que já foram perdoados pelo sacramento da confissão (que perdoa a culpa). A indulgência pode ser parcial, que redime parcialmente dessa pena, ou plenária, que apaga totalmente a pena temporal dos pecados.

Saiba mais::
:: Qual é a relação entre confissão e indulgência?
::
O sacramento do perdão dos pecados

Para o recebimento da indulgência, os fiéis precisam da confissão sacramental para estar em graça com Deus (oito dias antes ou depois); participar da Missa e Comunhão Eucarística; visitar uma igreja paroquial, onde se reza o Credo e o Pai-Nosso, além de rezar pelas intenções do Papa. A graça da indulgência pode ser pedida para si mesmo ou para um falecido.

Abertura do Porta Santa – Santuário do Pai das Misericórdias – 2015

Ao ser dedicado ao Pai das Misericórdias, o Santuário se tornou um local de forte experiência com este Amor incondicional de Deus, este abraço de perdão e acolhimento do Pai a cada filho que volta para a casa. Neste contexto, quando o Santuário foi inaugurado, o então bispo de Lorena incluiu no estatuto do Santuário a Festa do Perdão de Assis, para que os fiéis pudessem encontrar aqui, de forma especial, esta celebração litúrgica e as condições para que todos alcancem a indulgência própria deste dia. Sendo assim, a graça recebida ao visitar a Porciúncula, lá em Assis, na Itália, também pode ser vivida no Santuário do Pai das Misericórdias. 

 

Oração a Nossa Senhora dos Anjos:

Ó Nossa Senhora dos Anjos, na pequena Igreja da Porciúncula,

São Francisco recebeu as vossas bênçãos generosas juntamente com sua Ordem. Ele depositara na vossa presença materna uma grande confiança e devoção, sendo atendido em seus pedidos. Continuai a dispensar os vossos favores sobre nós e sobre nossas necessidades particulares.

Nós vos suplicamos, dai-nos a graça da penitência e de Deus o perdão dos pecados, a correção de nossas más inclinações e fortalecimento nos momentos de fraqueza. Quantos recusam a salvação e preferem caminhar nas trevas do erro! Tudo é possível para aquele que crer, para aquele que se arrepender!

Vós, ó Mãe, manifestastes a São Francisco o grande desejo de reconciliar os pecadores com Jesus, que se entregou em uma cruz para nos salvar. Rogai por nós, agora e na hora de nossa morte. Por isso, com todos os anjos do céu, vos saudamos: Ave Maria …

Lízia Costa – Missionária da Comunidade Canção Nova. Jornalista e atua no Setor de Comunicação do Santuário do Pai das Misericórdias.