Na casa do Senhor habitarei pelos tempos infinitos

Nesta quarta-feira, 06 de dezembro de 2017, o padre Roger Luis fez a homilia da Santa Missa do Clube da Evangelização, às 20h no Santuário do Pai das Misericórdias.

O sacerdote nos lembra que na casa do senhor habitaremos pelos tempos infinitos: “Olhando para nossa vida hoje e para o que estamos vivendo, é preciso estarmos abertos à santidade e a busca desta verdade: habitar na casa do Senhor. A santidade é uma vocação universal e todos nós somos chamados. Na liturgia das horas de hoje São Bernardo vai fazer uma reflexão sobre a vinda de Jesus Cristo. São Bernardo vai refletir sobre as três vindas. A primeira, Jesus veio para nos salvar e nos justificar; a segunda Ele veio em uma vinda intermediaria, ‘Eis que estou convosco todos os dias até os fins dos tempos’ (Mt 28,20). Deus está conosco; e a terceira vinda, é a definitiva, o Senhor virá no esplendor da sua gloria. São Bernardo nos diz que o Senhor virá sempre na segunda vinda, a intermediária, e os eleitos enxergam Jesus na eucaristia, na palavra, na oração, mas acima de tudo, o enxergam no pobre. Jesus nos visita sempre e a todo instante, e por isso precisamos estar atentos, pois Jesus tem se apresentado na visita intermediária. De qual lado nós vamos querer estar? Somos capazes de enxergar a presença invisível de Jesus nos mais necessitados? ‘Dai vós mesmos de comer a eles’. Reflitamos sobre o Jesus que vem de forma intermediária através dos pobres”.

O Evangelho é de São Mateus: “Naquele tempo, Jesus foi para as margens do mar da Galileia, subiu a montanha, e sentou-se. Numerosas multidões aproximaram-se dele, levando consigo coxos, aleijados, cegos, mudos, e muitos outros doentes. Então os colocaram aos pés de Jesus. E ele os curou. O povo ficou admirado, quando viu os mudos falando, os aleijados sendo curados, os coxos andando e os cegos enxergando. E glorificaram o Deus de Israel. Jesus chamou seus discípulos e disse: “Tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que está comigo, e nada tem para comer. Não quero mandá-los embora com fome, para que não desmaiem pelo caminho”. Os discípulos disseram: “Onde vamos buscar, neste deserto, tantos pães para saciar tão grande multidão?” Jesus perguntou: “Quantos pães tendes?” Eles responderam: “Sete, e alguns peixinhos”. E Jesus mandou que a multidão se sentasse pelo chão. Depois pegou os sete pães e os peixes, deu graças, partiu-os, e os dava aos discípulos, e os discípulos, às multidões. Todos comeram, e ficaram satisfeitos; e encheram sete cestos com os pedaços que sobraram (Mt 15,29-37)”.

Assista a homilia na íntegra:

Confira a liturgia do dia.

Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi-nos!