DOAÇÃO

Vocação: um chamado a transformar vidas

No encerramento do mês vocacional, conheça algumas vocações que atuam no Santuário do Pai das Misericórdias, no esforço de levar a misericórdia ao coração das pessoas

Estamos terminando um mês significativo para a Igreja no Brasil. Em todas as paróquias do país, em agosto celebra-se o Mês Vocacional, tempo dedicado à oração, reflexão e ação nas comunidades, no sentido de refletir sobre o chamado que Deus faz a cada um. Cada domingo é dedicado à celebração de uma vocação específica: sacerdócio e ministérios ordenados, família, vida consagrada e a vocação dos cristãos leigos e leigas. Neste quinto e último domingo, 29, celebramos o Dia do Catequista.

A partir do sacramento do Batismo, cada pessoa é chamada a trilhar um caminho, uma trajetória, de forma a contribuir com a ação missionária da Igreja. No Santuário do Pai das Misericórdias diversas vocações dão um colorido especial à evangelização daqueles que visitam o Santuário e daqueles que acompanham as atividades pelos meios de comunicação da Canção Nova.

Celibato a serviço do Reino de Deus

Márcia Louzada de Oliveira Lima é membro da Comunidade Canção Nova há 28 anos. Celibatária há 25, trabalha há 1 ano na equipe de Liturgia do Santuário. “Aceitei trabalhar aqui por ser algo que eu gosto, que tem a ver com minha vocação e o meu desejo de estar mais próxima das coisas do Senhor”, afirma.

Márcia testemunha o aprendizado de sua atuação missionária, principalmente com a reabertura do Santuário à participação dos fiéis: “Eu me preocupo muito com essa parte, de como o povo pode aproveitar melhor da liturgia, da beleza da liturgia, pois quero que tudo esteja muito bonito para a glória de Deus e para que o povo experimente a graça de Deus pela beleza daquilo que vê, que contempla no Santuário”. Realizada em sua vocação, relata com emoção que executa o trabalho com muito prazer, prestando louvor e glória ao Pai.

Márcia Louzada é celibatária, responsável pela liturgia do Santuário do Pai das Misericórdias. Foto: Ass. Comunicação Santuário do Pai das Misericórdias.

Leigos atuando na Igreja

A cada um Deus confere dons e talentos específicos. Diz a Palavra de Deus em I Coríntios 12 que muitos são dons, mas o Espírito é o mesmo. Deus que opera tudo em todos. Ao realizar nossa vocação e colocar a serviço dos outros nossas habilidades e aptidões, aquilo que naturalmente gostamos de fazer, colhemos em nós um sentimento de gratidão e realização pessoal.

Sarah Regina, auxiliar administrativa há 5 anos no Santuário do Pai das Misericórdias, é casada, mãe de dois filhos e membro há 21 anos da Comunidade Canção Nova. Para ela é muito mais que um trabalho, é uma missão. “Todos os trabalhos que realizo aqui hoje, seja ele administrativo ou uma decoração em si, tudo é para Deus, permitindo que Deus trabalhe em mim. É uma experiência que faço aqui no Santuário, aos pés do Pai das Misericórdias, de poder contemplá-lo e deixar que Ele faça a obra em mim primeiro”.

Sarah é membro da Comunidade Canção Nova e atua no Santuário como auxiliar administrativa. Foto: Ass. Comunicação do Santuário do Pai das Misericórdias.

Sarah relata que houve dias em que chegou para trabalhar desanimada e triste, com alguma situação pendente, mas no desenrolar de suas atividades, arrumando os arranjos de flores, a esperança ia renascendo, ia revigorando em si uma alegria. “Às vezes você olha e não é nada, mas é Deus falando naquelas flores, falando nos vasos, é ver Deus em todas as coisas. Então estar trabalhando aqui hoje no Santuário é tocar no Deus que faz de verdade. O olhar do Pai está sobre mim e estando sobre mim esse olhar, posso olhar o outro de forma diferente, posso sair das minhas misérias, dos meus achismos e tocar na beleza do outro que vai além das aparências. Então essa é uma das experiências gratificantes que faço”. 

Promover a misericórdia pelo ministério sacerdotal

Quem experimenta misericórdia, leva misericórdia aos outros. Somente quem experimentou a misericórdia, aquele que foi tocado e transformado por ela pode descobrir o sentido da existência e realizar com convicção, fervor e alegria a própria vocação e missão.

É essa experiência que Pe. Halan, assessor pastoral da reitoria do Santuário do Pai das Misericórdias, tem feito preparando o Santuário para que as pessoas possam mergulhar na misericórdia do Pai. “O Santuário é essa expressão do amor de Deus, essa misericórdia do Pai que alcança e acolhe todos aqueles que vem até aqui com desejo de experimentar o amor de Deus”, afirma.

Pe. Halan relata que tem sido uma experiência profunda em seu ministério sacerdotal ver Deus se manifestando nos detalhes, tocando o coração dos peregrinos, das pessoas que trabalham no Santuário, dos irmãos de Comunidade que também participam das missas e são beneficiados por essa evangelização. “É promover a espiritualidade ao Pai das Misericórdias, fazer tudo aquilo que seja propício, um terreno propício, para que a misericórdia de Deus chegue até os corações”.

Pe. Halan exerce sua vocação como assessor pastoral da reitoria do Santuário do Pai das Misericórdias. Foto: Ass. Comunicação Santuário do Pai das Misericórdias.

Como explica Monsenhor Jonas Abib, fundador da Comunidade Canção Nova e reitor do Santuário do Pai das Misericórdias, em seu livro “Vocação, um desafio de amor”: a vocação, seja qual for, “é o maior valor que uma pessoa pode possuir, pois é o caminho da plenitude, da felicidade e realização de cada um. É nela que se manifesta o plano do amor de Deus na vida de cada um. A vocação é um grande dom de Deus a cada pessoa, é o chamado do Senhor feito a cada pessoa para que, percorrendo um caminho específico, venha a se realizar plenamente em todos os sentidos da vida”.

Assessoria de Comunicação
Santuário do Pai das Misericórdias