O Pai das Misericórdias esteve ao meu lado!

“O início do meu calvário”

“No final de Novembro de 2016, passei mal com uma dor de estômago. Fui ao pronto atendimento da Unimed em Lorena – SP, e lá, submeteram-me a um exame de ultrassom com suspeita de problema na minha vesícula. Foi preciso ficar internada tomando algumas medicações para amenizar as dores. Recebi alta no mesmo dia e retornei para a casa. No dia seguinte as dores voltaram. Retornei ao médio, e precisei ficar internada. Novamente tomei as medicações e fiz mais um exame de ultrassom, porém, nada foi encontrado em minha vesícula. O médico, dessa vez, pediu uma tomografia para analisar melhor. O resultado da tomografia foi um tumor na vesícula, e ali começou o meu calvário“.

Leia mais:
.:Fui curada ao assistir à Santa Missa do Santuário pela internet
.:O câncer foi um marco em minha vida

O Tratamento

“O médico que me acompanhava não poderia me operar, pois, aquele tipo de cirurgia não era a sua especialidade, mas, me encaminhou para uma médica em São José dos Campos – SP, e lá, fui operada. A médica foi um presente de Deus naquele tempo, porque, deu-me esperança.
Passado um tempo, foi necessário refazer a cirurgia, pois, apareceram mais dois tumores no meu fígado. Dessa vez, a médica não poderia operar a mim, porque, estava grávida. Ela me encaminhou para um outro médico, e esse me operou. Essa foi a segunda cirurgia. Após essa, fiz algumas sessões de quimioterapia. Foi um tempo bem difícil, porque, nunca imaginei que passaria por aquilo. Se não bastasse a quimioterapia, precisei fazer 25 sessões de radioterapia”.

Mosaico do Pai das Misericórdias no Santuário.

“O Pai das Misericórdias esteve sempre ao meu lado”

“Nunca desanimei e sempre pedi ao Pai das Misericórdias que estivesse ao meu lado; dando a mim coragem e força, neste tempo e pelo o que eu iria ainda passar.
Após todo o tratamento, fiz uma nova ressonância e, graças a Deus, estou curada”.

Dineia da Silva Azevedo, Cachoeira Paulista (SP).

>>Deixe aqui seu testemunho.