Páscoa

Por que devemos crer na ressurreição?

Eu creio na vida eterna

Você crê na ressurreição? Isso mesmo, essa é a pergunta! Alguma vez você já se fez esse questionamento com todas as atribuições que ele traz? Você crê não somente que Cristo ressuscitou, mas que todos iremos ressuscitar? Está enraizado em nossa consciência o que por muitos tempo se prega: alguns ressuscitarão para a vida eterna na presença de Deus, ou seja, irão viver na contemplação de Deus. E outros irão para a ausência eterna de Deus.

É com essa questão tão própria do cristianismo e essencial para a nossa fé, que, neste artigo, iremos dar mais um passo na compreensão da fé cristã.

A ressurreição e a nossa fé

A ressurreição da carne, como todo o cristianismo, está fundamentada em Cristo, está baseada na Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Com a Ressurreição de Cristo, tiramos alguns frutos, como a fé firme na Sua divindade e na Sua Igreja; a esperança de que, assim como Ele, nós ressuscitaremos algum dia; e o propósito de nos levantarmos do pecado, representado pela sua morte, para a virtude e a santidade, simbolizadas pela Sua Ressurreição (SADA; ARCE, 1992).

:: Não roubar a glória de Deus

A Igreja Católica, nas celebrações da Eucaristia dominicais e em solenidades, professa a fé na ressurreição da carne. Desde o início da fé cristã, a ressurreição dos mortos foi parte integrante de sua doutrina. Todo cristão deve confiar na ressurreição dos mortos, crer nela também nos faz cristãos, como está muito bem explicado no Catecismo da Igreja Católica (CIC 991).

As razões e os fundamentos da nossa fé na ressurreição está nos ensinamentos de Jesus. Uma corrente da época de Jesus, que eram os saduceus, não criam na ressurreição e, contradizendo essa corrente religiosa, o Senhor afirma: “Eu sou a ressurreição. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá” (Jo 11,25). O Catecismo da Igreja Católica ainda vai afirmar que “a esperança cristã na ressurreição está toda marcada pelos encontros com Cristo ressuscitado. Ressuscitaremos como Ele, com Ele, por Ele (CIC 995).

A importância ética da Ressurreição

O apóstolo Paulo, com sua sabedoria, instrui-nos sobre a importância da ressurreição para a nossa vida. Ele escreve para os seus leitores: “Assim, irmãos bem-amados, sede firmes, inabaláveis, fazei incessantes progressos na obra do Senhor, ciente de que a vossa fadiga não é vã no Senhor” (1Cor 15,58). Realmente, o apóstolo sabia que o que vivemos, aqui nesta terra, em prol do Senhor, não será desperdiçados, as lutas, dificuldades, os sofrimentos, o desafio para viver a fé e a evangelização serão recompensados por Deus (GRUDEM, 1999).

Crendo que, um dia, ressuscitaremos com Cristo, Paulo nos apresenta como devemos nos comportar, nesta terra, até alcançarmos a glória com Deus. O apóstolo escreve: “Portanto, que o pecado não impere mais em vosso corpo mortal, sujeitando-vos às suas paixões; nem entregueis vossos membros, como armas de injustiça, ao pecado […]” (Rm 6,12-13). Precisamos romper com o pecado, porque mortos e ressuscitados, por meio do Sacramento do Batismo, somos novas criaturas, como escreve ainda Paulo: “Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado e vivos para Deus em Cristo Jesus” (Rm 6,11).

:: Igreja, una, santa e católica

Por fim, Paulo ainda nos encoraja quando pensamos na ressurreição. Ele como pastor e preocupado com a fé do seu rebanho escreve: “E se Cristo não ressuscitou, ilusória é a vossa fé” (1Cor 15,17). A nossa recompensa está no futuro com Cristo Jesus, por isso, façamos os esforços possíveis para alcançarmos a coroa imperecível que o próprio Senhor tem para nós.

O mesmo espírito que ressuscitou Jesus dos mortos também dará vida aos nossos corpos. A fé cristã está fundamentada neste dogma de fé. É firme, mas precisa ser dito: não há cristão se não há fé na ressurreição. Desta forma, para que um dia alcancemos o prêmio da vida eterna, precisamos viver com cristo, morrer com Cristo para também ressuscitar com Cristo.

Fábio Nunes  
Seminarista da Canção Nova

Fontes:
BÍBLIA. Português. Tradução da Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002. 2206p.
CATECISMO da Igreja Católica. São Paulo: Loyola, 2000.
GRUDEM, W. Manual de Teologia Sistemática: uma introdução aos princípios da fé cristã. São Paulo: Vida, 1999.
SADA, R.; ARCE, P. Curso de Teologia Dogmática. Lisboa: Rei dos Livros, 1992.