OPORTUNIDADE

Quaresma: tempo de exercer misericórdia

“Exijo de ti atos de misericórdia que devem decorrer do amor para Comigo”

Aproxima-se um tempo forte da graça de Deus para nós: a Quaresma! Nesse período, é comum entre os católicos decidir qual penitência irá realizar. É uma dúvida também comum saber: “Qual é a penitência que realmente agrada a Deus?”. Santa Faustina, que contava a com a ajuda do seu confessor, pediu a ele uma mortificação e recebeu a seguinte indicação:

“No começo da Quaresma, pedi ao meu confessor uma mortificação para este período, e recebi a mortificação de não reduzir a minha alimentação, mas, enquanto comesse — devia refletir sobre como Nosso Senhor aceitou, na cruz, vinagre com fel: esta seria a mortificação. Não sabia que tiraria tão grande proveito para a minha alma. Esse proveito é que continuamente reflito sobre a Sua dolorosa Paixão e, quando me alimento, não distingo o que como, mas estou ocupada com a morte de Meu Senhor.”

Tão importante quanto deixar de fazer algo ou de comer alguma coisa, é realizar alguma coisa em prol do próximo! E é o próprio Jesus quem nos ensina a exercer a Misericórdia, conforme vemos no número 742 do Diário de Santa Faustina:

“Minha filha, (…) exijo de ti atos de misericórdia que devem decorrer do amor para Comigo. Deves mostrar-te misericordiosa com os outros sempre e em qualquer lugar. Tu não podes te omitir, desculpar-te ou justificar-te. Eu te indico três maneiras de praticar a misericórdia para com o próximo: a primeira — a ação, a segunda — a palavra e a terceira — a oração. Nesses três graus repousa a plenitude da misericórdia, pois constituem uma prova irrefutável do amor por Mim. É desse modo que a alma glorifica e honra a Minha misericórdia. (…) Ela deve lembrar as exigências da Minha misericórdia, porque mesmo a fé mais forte de nada serve sem as obras.”

A ação pode ocorrer por meio das obras de misericórdia corporais e espirituais. As obras de misericórdia são: dar de comer a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, acolher os peregrinos, vestir os nus, visitar os doentes e os presos, sepultar os mortos. Já as obras espirituais são: ensinar os ignorantes, dar bom conselho, corrigir os que erram, perdoar as injúrias, consolar os tristes, aguentar com paciência as fraquezas do nosso próximo e rezar pelos vivos e pelos mortos.

De alguma maneira, exercite a misericórdia e sereis semelhantes ao Senhor!

Daniela Miranda
Missionária da Com. Canção Nova