Ser testemunha de Jesus é receber no próprio corpo as marcas de Jesus

Nesta segunda-feira de Páscoa, 28 de março, o Padre Anderson Marçal presidiu a Santa Missa, às 7h, no Santuário do Pai das Misericórdias.

O sacerdote explicou a simbologia do Círio Pascal com a simbologia das cinco marcas de Jesus, representantes das cinco chagas do Ressuscitado. Nos convidou a ser testemunhas e a portar em nós essas marcas:

primeira marca – ser Comunidade, ser Igreja;
segunda marca – a alegria de quem é testemunha da Ressurreição;
terceira marca – não ter medo de nada, não ter medo da morte;
quarta marca – ver Jesus no irmão, na Eucaristia, na Igreja reunida, na Palavra;
quinta marca – não se deixar corromper, não se deixar vender.

O Evangelho é de São Mateus: “Naquele tempo, as mulheres partiram depressa do sepulcro. Estavam com medo, mas correram com grande alegria, para dar a notícia aos discípulos. De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: ‘Alegrai-vos!’ As mulheres aproximaram-se, e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés.
Então Jesus disse a elas: ‘Não tenhais medo. Ide anunciar a meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão.’ Quando as mulheres partiram, alguns guardas do túmulo foram à cidade, e comunicaram aos sumos sacerdotes tudo o que havia acontecido. Os sumos sacerdotes reuniram-se com os anciãos, e deram uma grande soma de dinheiro aos soldados, dizendo-lhes: ‘Dizei que os discípulos dele foram durante a noite e roubaram o corpo, enquanto vós dormíeis. Se o governador ficar sabendo disso, nós o convenceremos. Não vos preocupeis’.
Os soldados pegaram o dinheiro, e agiram de acordo com as instruções recebidas. E assim, o boato espalhou-se entre os judeus, até o dia de hoje.” (Mt 28,8-15)

Assista à homilia na íntegra:

Acesse a liturgia do dia.

Deus abençoe você!

Pai das Misericórdias e Deus de toda a consolação, ouvi-nos!