Tenhamos um coração aberto diante da promessa de Deus!

Nesta quarta-feira, 20 de dezembro de 2017, o padre Marcio Prado fez a homilia da Santa Missa às 07h no Santuário do Pai das Misericórdias.

O sacerdote nos convida a termos a mesma atitude de Maria diante do Senhor: “Se por um lado Acaz estava fechando o coração para Deus, a Virgem Maria abriu o coração e os ouvidos para receber a promessa: Jesus, o Salvador. Neste tempo de preparação para o Natal do Senhor, para a Segunda Vinda de Nosso Senhor, não fechemos o nosso coração! A Virgem Maria disse: ‘Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra’. Vamos praticar a Palavra de Deus. Foi isso que Nossa Senhora fez!”

O Evangelho é de São Lucas: “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”. Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível”. Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se”(Lc 1,26-38).

Assista a homilia na íntegra:

Confira a liturgia do dia.

Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi-nos!