Sou sensível para ouvir a Deus?

Homilia do dia

1Sm 3,1-10.19-20; Sl 39; Mc 1,29-39

O Senhor chama Samuel

A leitura apresenta o detalhe “Naquele tempo a palavra do Senhor era rara e as visões não eram freqüentes” (1b). Então havia uma certa aridez de maneira geral no tocante ao perceber a presença de Deus ou seus sinais.

Aridez, esfriamento que, apesar do menino Samuel estar no templo como também o sacerdote Eli não conseguiram perceber que era o Senhor a chamar.

Somente após três vezes o sacerdote Eli discerniu que era o Senhor a falar com o jovem Samuel.

Padre Marcio Prado fazendo a homilia da santa missa no Santuário do Pai das Misericórdias

A percepção de Deus no irmão

Nós estamos na Igreja, costumamos ouvir a Palavra, costumamos fazer nossas orações, porém muitas e muitas vezes não conseguimos perceber a voz de Deus. Uma aridez, um esfriamento que chega ao ponto da insensibilidade espiritual. O pior que isso desencadeia em falta de sensibilidade em relação ao próximo. Quantas vezes Deus nos fala num irmão que precisa de ajuda? Quantas vezes Deus nos pediu pão, água, atenção, compreensão, paciência… naqueles que estavam ao nosso lado, ou ao lado de quem passamos?

Se houve uma certa insensibilidade por parte de Eli e do jovem Samuel que não perceberam logo que era Deus, no Evangelho, o Senhor mostrou o contrário. Jesus saiu da sinagoga, lugar de oração, da intimidade com Deus, com seus discípulos e se colocou à disposição do Pai. O Cristo curou algo simples, a cura da febre da sogra de Pedro, “tomando-a pela mão, levantou-a” (31), até outras curas, expulsão de demônios, muitos e muitos doentes foram até ele.

A intimidade de Jesus com o Pai

Jesus, o homem da sensibilidade e da intimidade com o Pai, após um dia intenso foi descansar e pela madrugada “quando ainda estava bem escuro” (35), retirou-se para um lugar deserto para orar.

É importante estar sensível ao Pai, às necessidades do próximo, mas também é necessário estar com o Pai.

Jesus ao estar com o Pai, pôde discernir que o povo queria que ele ficasse, mas ele respondeu “Vamos a outros lugares… para isso eu vim” (38).

Se não estamos em Deus, infelizmente fazemos o que os outros querem, mas se estamos em Deus, fazemos o que Deus quer.

Ouvir e colocar em prática

Por fim, vamos nos sensibilizar com Deus e evangelizar; vamos viver a Palavra, vamos fazer a vontade do Pai, vamos praticar o que Jesus nosso Salvador ensinou, vamos praticar muitas obras e vamos também silenciar para descansar, para estar com o Pai e com ele discernir.

Sensibilidade/disponibilidade para trabalhar, sensibilidade/disponibilidade para falar com Deus, para ouvir Deus e discernir sua Vontade.

.:Confira a homilia na integra.

Padre Marcio Prado
Comunidade Canção Nova