LEI DE DEUS

Honrar pai e mãe

Queridos leitores, neste artigo, vamos caminhando juntos pelo belo ensinamento que o Decálogo nos apresenta. Hoje, entenderemos um pouco mais sobre o quarto mandamento. Este mandamento é conhecido como Honrar pai e mãe. É ou não verdade que os nossos pais são verdadeiros heróis? Nem todos vieram de famílias abastadas financeiramente, mas, ao contrário, muitos dos nossos pais tiveram muito trabalho e foram guerreiros para nos criar, dar-nos o mínimo de conforto, muitas vezes, tirando deles próprios para nos dar. E é assim que iniciamos este artigo, já fazendo memória das nossas origens.

O desejo de Deus

A Igreja entende que a família é plano de Deus. Ao criar o homem e a mulher, Deus instituiu a família; daí em diante, o casal pôde contribuir na obra da criação juntamente com Deus (Cf. CIC §2202-2203). Um homem e uma mulher que se unem pelo sacramento do matrimônio geram filhos e vivem para fazer o outro feliz em um desejo recíproco de que seu cônjuge, assim como seus filhos, cheguem à plenitude da vida feliz, que é a vida com Cristo no céu.

Por isso, a família, como desígnio de Deus, torna-se também uma igreja doméstica. Igreja esta que deve fomentar o crescimento da fé, esperança e caridade – virtudes infusas recebidas no batismo –, e assim gerar nos filhos o respeito pelos pais. Cada família deve responsabilizar-se pelos jovens, pelos idosos, pelos doentes, deficientes e pobres, cuidando com amor, sem perder a perspectiva de que cada homem é a imagem e semelhança de Deus (Cf. CIC §2208).

Dever dos filhos e dos pais

O Catecismo nos ensina que a paternidade humana é fundada na paternidade divina, com isso faz-se necessário o respeito dos filhos, menores ou adultos, pelo pai e pela mãe. O respeito pelos pais, também chamado de piedade filial, é fruto do reconhecimento para com aqueles que, pela graça do dom da vida, por seu amor e trabalho, puseram seus filhos no mundo e possibilitaram que eles crescessem em sabedoria, estatura e graça (Cf. CIC §2214-2215). As Sagradas Escrituras, no livro dos Provérbios, que faz parte dos livros Sapienciais, ensina: “Escuta, meu filho, a disciplina do teu pai, não desprezes a instrução da tua mãe” (Pr 1,8).

Leia também:
:: Amar a Deus sobre todas as coisas
:: Não tomar seu santo nome em vão
:: Guardar Domingos e festas

A responsabilidade dos pais não está somente na criação enquanto suprir necessidades materiais, mas na educação, formação moral e espiritual. Os pais devem considerar os filhos como filhos de Deus, por isso a educação na Lei de Deus é fundamental. O testemunho dos pais é primordial para a educação dos filhos, fomentar as virtudes e as atitudes de caridade para com todos deve ser característica de todos os pais, muito maior exigido é quando estes são cristãos. Educar para a fé, para a santidade, na expectativa de uma vida em plenitude que virá com a plenificação do Reino de Deus devem fazer parte da relação entre os pais com seus filhos.

Por fim, o quarto mandamento recorda aos filhos tanto adultos ou crianças suas responsabilidades para com os pais. Prestando assim ajuda material, moral nos anos da velhice, durante o tempo da solidão ou da angústia. Assim afirma o Eclesiástico: “Pois o Senhor glorifica o pai nos filhos e fortalece a autoridade da mãe sobre a prole. Aquele que respeita o pai obtém o perdão dos pecados, o que honra sua mãe é como quem ajunta um tesouro. Aquele que respeita o pai encontrará alegria nos filhos, e no dia de sua oração será entendido. Aquele que honra o pai viverá muito, e o que obedece ao Senhor alegrará a sua mãe” (Ecl 3,2-6).

Fábio Nunes
Seminarista da Canção Nova

Fontes:
BÍBLIA. Português. Tradução da Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002. 2206p.
CATECISMO da Igreja Católica. São Paulo: Loyola, 2000.

Leia mais:
:: Você conhece o decálago?
:: Cristão pode doar órgãos?
:: O que a Igreja diz sobre o aborto?