Somos chamados a passar da graça à gratuidade

Homilia de hoje

Nesta terça-feira, 07 de novembro de 2017, o Diácono Uélisson dos Santos fez a homilia da Santa Missa, às 7h no Santuário do Pai das Misericórdias.

O Diácono Uélisson nos ensina que os dons recebidos de Deus precisam ser colocados a serviço: “A primeira leitura nos chama a passar da graça à gratuidade. São Paulo nos ensina que cada um de nós possuímos dons diferentes, ofertados por Deus e que precisam ser colocados em prática. O lugar que estamos agora, o Santuário do Pai das Misericórdias, é também este lugar de vivencia de fé, um lugar de profecia. Preciso me fazer sempre essa pergunta: quais dons o Senhor me confiou e que hoje eu não os exerço? O exercício dos dons que recebi de Deus, precisa me levar a caridade e a humildade, pois me foram dados por Deus para serem colocados a serviço. O Senhor tem tesouros e dons para nós, que a nossa preocupação seja somente receber os dons e colocá-los em prática”.

O Evangelho é de São Lucas: Naquele tempo, um homem que estava à mesa disse a Jesus: “Feliz aquele que come o pão no Reino de Deus!” Jesus respondeu: “Um homem deu um grande banquete e convidou muitas pessoas. Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: ‘Vinde, pois tudo está pronto’. Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: ‘Comprei um campo, e preciso ir vê-lo. Peço-te que aceites minhas desculpas’. Um outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-te que aceites minhas desculpas’. Um terceiro disse: ‘Acabo de me casar e, por isso, não posso ir’. O empregado voltou e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado e disse ao empregado: ‘Sai depressa pelas praças e ruas da cidade. Traze para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’. O empregado disse: ‘Senhor, o que tu mandaste fazer foi feito, e ainda há lugar’. O patrão disse ao empregado: ‘Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui, para que minha casa fique cheia’. Pois eu vos digo: nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete (Lc 14,15-24)”.

Assista a homilia na íntegra:

Confira a liturgia do dia.

Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi-nos!